segunda-feira, abril 21, 2014

UMA PAUSA, NA POESIA...



Hoje faço uma pausa na poesia...
Largo a caneta, amasso  páginas rascunhadas.
Chega de versos inacabados.
Já não quero mais escrever cartas sem respostas.
Preciso de silêncio, para pensar.
Os ruídos sociais atormentam meus ouvidos.
São tantas regras, pesos e medidas.
Preciso despedir-me de sentimentos contidos.
Talvez a espera já não tenha mais sentindo.
A inspiração está falida...
Prosas e rimas estão em desatino.
O encontro ?
É uma espera infinda
Perdida  no vácuo dessa  imensa distância...
Os gritos de agonia, suprimidos nas entrelinhas,
Jamais  foram ouvidos
No eco desse desencontro contínuo...
Enquanto o tempo segue taciturno
Fantasiando destinos "impossíveis".
No íntimo da poética, o abandono.
Suspensos no coração estão os  versos e rimas.
Chega de poesia...


Socorro Carvalho


O AMOR DE VERDADE - MARTHA MEDEIROS

Postagens em destaque

Maria Maria

Maria, Da lua Herdastes brilho e serenidade. Do sol Juntastes calor e esperança. Doce Maria! De encanto, de amor. Suave como a b...