quarta-feira, janeiro 07, 2015

HOJE ACORDEI ASSIM SEI LÁ...MAS FELIZZZ, MUITO FELIZ!



Hoje acordei assim sei lá...mas felizzz, muito feliz!


Hoje, em silencio lembrei-me de grandes amizades que já encontrei e cativei ao longo dessas minhas décadas de vida. Umas lembrei com saudade. Outras com uma louca vontade de abraçar. Outras com uma grande vontade de encontrar para boas gargalhadas. Outras para um carinho mais especial e bobagens gostosas. Outras, no entanto, não senti tanta saudade assim e apesar da distância prefiro mesmo que estejam distantes. Em resumo, não quero vê-los . Não tenho vontade. Enfim, sou assim...
 O celular, que não uso tanto, peguei e com o já pré histórico sms   enviei mensagens de gratidão  para gente especial, que mora em meu coração. Por outro lado,  outros que não tenho contato apenas rezei pela presença em minha vida.

 Sei lá essa vida é tão breve. Tão rápida. Tão pouco tempo para amar. Ser feliz, Proporcionar alegrias e encontros. Estar perto. Ser presente.

 Então mandei sms para minhas filhas Aline e Danille! E também para amigos (as) especiais e que  são caros e especiais em minha vida!!


O tempo não espera e vivemos num completo desespero de buscas incessantes, que nem sei explicar. E apesar de tantas coisas, infelizmente ainda tem pessoas secas, vazias que insistem em magoar, desprezar por pequenas bobagens, como se fossem insuperáveis, imortais, intocáveis.

Por exemplo,  lembrei de um fato que me ocorreu no último Natal, ou melhor ás vésperas propriamente. As lágrimas inconsoláveis que derramei machucada, mas  que graças a Deus já superei. Pois transformei as lágrimas em perdão e compaixão pela ignorância de quem me feriu de forma tão injuriosa. Confesso que senti vontade de ser bem má e me vingar da forma mais fria possível, mas  agora sei mais que nunca, da bondade infinita de Deus  em minha vida. E só Ele é o rumo certo, a cura das dores e dos temores. Devemos sempre entregar tudo nas mãos dele e Ele tudo o fará.


 Hoje olhando tudo  com mais calma percebo que realmente,  cada um dá apenas o que tem.  Enfim, já passou, graças a Deus. Deus sabe da minha verdade e isso é o que mais me importa. Então, me fortaleço na oração.



Mas hoje é outro dia, já estamos em 2015. Um novo tempo já  começou!! 

Hoje acordei refletindo sobre a importância da vida, da presença das pessoas com quem convivemos e daquelas que chegam simplesmente e vão ficando, se tornando parte dela. Enigmas? Histórias inacabadas de outras vidas? Não sei. Só sei que gera um sentimento  de amor tão bom e o tempo se responsabiliza de tornar  uma  deliciosa apreciação reciproca,  que só faz bem ao coração, disso não tenho nenhuma dúvida.



Hoje, mais uma vez,  acordei olhando meu filho dormindo e mais uma vez agradeci a Deus por ter me dado ele de presente, a lembrança do amor mais bonito que já senti.

Antes de sair poder abençoá-lo e  dizer: _ Filho te amo. Tenha um ótimo dia de trabalho.  É um sentimento tão sublime do mais puro AMOR que posso sentir.

Mais legal ainda é ouvir aquela voz já bem grossa,  meio balbuciada dizendo: _ “ Também te amo, mãe. Obrigado”.


Nossa!É muita emoção!!  Não tem inspiração maior ou melhor, antes de ir pro trabalho. Pedro é força que me  anima. Cena que me inspira, me fortalece, além de ser a  rima mais perfeita  do meu mais lindo verso de amor. Enfim, ser mãe do Pedro é bom demais. 

Ainda na saída de casa vejo minha mãe, já na mesa tomando café falo: _ Bença mãe! E solenemente posso ouvir : _ “ Deus te abençoe minha filha. Vai com Deus. Cuidado”! ao mesmo tempo que fico sentindo aqueles lábios macios beijando minha mão com tanta ternura.


Nossa! Não tem graça maior que uma benção de mãe. É essa oração que me é luz mesmo quando os dias estão nublados. É essa oração que me  ampara nas horas de maior enxaqueca e cansaço.

A oração pessoal, na saída, enquanto o trabalho me espera. E quando aqui chego tudo é ainda mais apaixonante.

Só confesso, de coração, que já estou com saudade da turma que alegra meu coração. Minhas crianças lindas que aprendi amar de paixão. Aqui dentro da emissora, na sala do Rádio pela Educação cada uma delas é meu elixir de produção.

Mas elas estão de férias junto com o Para Ouvir e Aprender. Mesmo na saudade preciso continuar trabalhando. Continuo pesquisando, estudando e entre uma lenda e outra, vão surgindo novas ideias, outras atividades que posso adaptar e emplacar no projeto, neste novo ano.


Confesso que estou com saudade dos professores (as), diretores (as) que me enchem de belas histórias, experiências e muito carinho  que  somam muito em minha vida e aprendizado. E tudo é tão gratificante!! Viver nesse mundo de faz de conta das crianças, mas vivendo intensamente cada detalhe de forma real cada evolução dessa turma que rouba a minha emoção, sempre. Enfim, meu coração bate tão feliz em estar aqui. Valeu Joelma, Rosa, Genildo, César por me permitirem, também, a fazer parte dessa linda História desse projeto maravilhoso. Enfim... são tantas emoções e coisas a contar. 


Hoje só quero agradecer a Deus por cada momento e  tudo que tem ocorrido em minha vida. Só peço luz para clarear os novos desafios. Força para não desistir das lutas e coragem para encarar de frente todas as minhas lidas. Sou grata a Nossa Senhora Conceição , minha Amiga e Mãe. Amor que me protege e leva meus agradecimentos ao nosso  senhor  Jesus.  Mais uma vez obrigada Deus!!

Enquanto a vida segue, independente dos meus pensamentos e reflexões...Na minha labuta sigo na tentativa de contribuir na construção de dias melhores.

Um forte abraço!!



Socorro Carvalho

EI!! SEU GERALDO CORDEIRO!! PARABÉNS PAPAI!!

Meu velhinho querido... Meu pai... Meu amor... Co-autor de minha vida!

 Já disse aqui que sei que não acessas a internet, muito menos o facebook e, portanto, talvez nunca leias esta postagem. Mas, assim mesmo, quero expressar nesta rede social, aos meus amigos, colegas e conhecidos, minha singela homenagem pelos seus 76 anos nesse 07 de janeiro de 2015. Seu Geraldo Nogueira Cordeiro. Homem simples, trabalhador, dedicado à sua esposa (com quem está namorando e noivando há mais de meio século), amante de sua família, sendo filho, esposo, pai, sogro, avô e bisavô atencioso e dedicado.

Agradeço a Deus por teu carinho e dedicação para com esse teu filho diferente e muitas vezes indiferente. Tuas lições de educação, justiça e ética tendo apenas estudado o fundamental, vão além, muito além, de meus títulos superiores, grão de areia diante de teu amor, lições e exemplos meu mestre e doutor.

Obrigado pelos conselhos, abraços, torcida, incentivo em todos os projetos que me lanço e acredito. Obrigado pelos ensinamentos, pela lanterna pra eu me conduzir no escuro em nossa casinha de madeira e cheia de goteiras que sempre te apreças em consertar. Obrigado pela torcida comigo no futebol, na política e na religião, meu grande incentivador. Obrigado pelo café gostoso, pela garapá da cana tirada e moída na hora, pela água de côco, pelo mingau quentinho de aveia e por tantos serviços no teu jeito de acarinhar e afagar. Obrigado por não ter me mimado se não eu seria pior...

Obrigado pelas peias e por impor respeito e seriedade. Que Nosso Deus e Pai Amoroso e Misericordioso continue a lhe abençoar papai. Desejo do fundo do coração ao senhor, amor, saúde, alegria, prosperidade e paz.

Feliz Aniversário!!!



Com carinho dos teus filhos Everaldo Cordeiro,  Maria Audirene Cordeiro, Geraldo Cordeiro Cordeiro. Em nome de José Almir de Souza Cordeiro e Manoel Djalma de Souza Cordeiro também gerados por ti.

A HISTÓRIA DO ZÉ ALEGRIA

Havia uma fazenda onde os trabalhadores viviam tristes e isolados.
Eles estendiam suas roupas surradas no varal e alimentavam seus magros cães com o pouco que sobrava das refeições. Todos que viviam ali trabalhavam na roça do Sr. João, dono de muitas terras, que exigia trabalho duro, pagando pouco.
Um dia chegou ali um jovem agricultor em busca de trabalho. Foi admitido
e recebeu, como todos uma velha casa para morar enquanto trabalhasse ali.
         Vendo a casa suja e abandonada, o jovem resolveu dar-lhe vida nova.
Cuidou da limpeza e, em suas horas vagas, lixou e pintou as paredes com cores alegres e brilhantes, além de plantar flores no jardim e nos vasos.
A casa limpa e arrumada destacava-se das demais e chamava a atenção de todos que por ali passavam.
Ele sempre trabalhava alegre e feliz na fazenda, por isso tinha o apelido de Zé Alegria. Os outros trabalhadores perguntavam:
− Como você consegue trabalhar feliz e sempre cantando com o pouco dinheiro que ganhamos?
O jovem olhou para os amigos e disse:
− Bem, este trabalho hoje é tudo que eu tenho. Ao invés de blasfemar e reclamar, prefiro agradecer por ele. Quando aceitei trabalhar aqui, sabia das condições. Não é justo agora reclamar. Farei com capricho e amor aquilo que aceitei fazer.
Os outros, que acreditavam ser vítimas das circunstâncias, abandonados pelo destino, o olhavam admirados e comentavam entre si:
− Como ele pode pensar assim?".
O entusiasmo do rapaz, em pouco tempo, chamou a atenção do fazendeiro, que passou a observá-lo à distância.
Um dia o Sr. João pensou:
− Alguém que cuida com tanto carinho da casa que emprestei, cuidará com o mesmo capricho da minha fazenda. Ele é o único aqui que pensa como eu. Estou velho e preciso de alguém que me ajude na administração da fazenda.
Num final de tarde, foi até a casa do rapaz e, após tomar um café fresquinho, ofereceu ao jovem o cargo de administrador da fazenda.
O rapaz aceitou prontamente.
Seus amigos agricultores novamente foram lhe perguntar:
− O que faz algumas pessoas serem bem sucedidas e outras não?
A resposta do jovem veio logo:
− Em minhas andanças, meus amigos, eu aprendi muito e o principal é que não somos vítimas do destino. Existe em nós a capacidade de realizar e dar vida nova a tudo que nos cerca. E isso depende da vontade de cada um de nós.
                                                                                                            Autor desconhecido

AMOR DE VERDADE!!


Ontem(05) foi aniversário da pessoa que inspira meus dias há 13 anos. ( A correria do dia não deixou que eu falasse publicamente do meu amor, mas ela sabe o que significa em minha vida).Ela chegou como um presente divino para trazer mais colorido a minha vida. Minha filha Juliene. Só tenho a agradecer a Deus por esses anos. Ela é minha companhia, minha inspiração diária, a flor mais bela do meu jardim. Por ela enfrento qualquer obstáculo. Por que ela é minha força, a coragem que preciso para ir longe. Filha, que Deus te abençoe muito mais com saúde e sabedoria. Obrigada Senhor por abençoar-me com o dom da maternidade.


Joelma Viana

Postagens em destaque

Em entrevista, o Poeta e Compositor santareno Renisson Luis Vasconcelos fala de sua arte e do amor que tem por Nossa Senhora da Conceição

Estamos na semana que antecede o Círio 2017 de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Santarém.  Uma semana intensa de preparativos ...