domingo, maio 22, 2016

FANATISMO


Minh'alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer razão de meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!

Tudo no mundo é frágil, tudo passa...
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, vivo de rastros:
"Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus: princípio e fim!..."



Florbela Espanca

(Livro de Soror Saudade, 1923)

SEGREDOS


"Eu procuro um amor que ainda não encontrei,
Diferente de todos que amei.
Nos seus olhos quero descobrir uma razão para viver,
E as feridas dessa vida eu quero esquecer.
Pode ser que e a encontre numa fila de cinema,
Numa esquina, ou numa mesa de bar.
Procuro um amor que seja bom pra mim.Vou procurar, eu vou até o fim". (Frejat) 

O TEMPO E O AMOR

Um dia o acaso nos uniu e fez de nós dois um sentimento bom. Em cada encontro nuances de desejos, eram perfeitos, num contraste de tantos encantos. Entre bocas sedentas, balbucias de carinho nos eram a expressão mais singela e ao mesmo tempo mais louca. Até mesmo o silencio dizia algo sobre nosso sentir. Era tudo tão bom! O tempo passou o acaso distanciou nossos olhares e tudo se perdeu no vácuo da distância e da saudade. Já não há mais bocas sedentas e o silencio nada mais fala, além da inconstante solidão. A poesia já não  tem rima e o poeta se fez esquecido no livro escondido, na estante. Os aromas das tardes já não têm a fragrância de teu perfume e inodora, a tarde, segue ao encontro da noite fria. Hoje as canções preferidas já não compõem o repertório de antigamente... tudo se perdeu no tempo. Arrumo as lembranças e em cada uma delas um rastro de saudade ainda insiste em resistir. Porém, enquanto o tempo passa, sigo tentando arrancar daqui sentimentos nossos que já não podem existir. Dizem que o tempo cura tudo, então, que ele cure essa saudade, silencie esse amor...

Socorro Carvalho  

SOPHIA


Sabedoria, linda!!
Metáfora boa,
Delícia de poesia.
Flor de amor
Pétala bonita,
A enfeitar o universo.
Inocente sorrir,
Candura de menina,
Levada, traquina
Doce carisma
A correr feliz pela vida.
Sophia,
Amor de menina!!


Socorro Carvalho
21.05.16

AMOR DA VOVÓ...


Menino bonito
De sorriso feliz,
E doce encanto de criança
Sabor de amor, afeição.
Alegria do meu coração.
Leve, como uma pipa no ar,
Suave como a brisa do mar
Passeia contente em meu viver.
Doce querer,
Enfeite da minha inspiração.
Sentimento inesquecível,
Neto querido,
Amor da vovó.

Socorro Carvalho

20.05.2016

Postagens em destaque

UM POEMA PARA ÁMON

Há dez meses... Você chegou!!! Trouxe no riso o estro. No calor O mais lindo poema de amor. Tão pequeno, tão meigo. Porém, forte e...